Diretoria da CNDL se reúne por videoconferência; Presidente da FCDL/MT foi um dos participantes


Publicado em: 02/07/2020 ás 09:59:00 Autor: Assessoria de Imprensa FCDL/MT


Assessoria de Imprensa
FCDL/MT

O presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), José César da Costa, conduziu nesta terça-feira (30.06) a 4ª Reunião de Diretoria da Entidade de 2020. Ozair Bezerra, presidente da Federação das CDLs de Mato Grosso (FCDL/MT) foi um dos participantes.

No encontro, os diretores debateram as principais medidas internas adotadas para o enfrentamento à crise causada pela COVID-19, a prestação de contas, as mudanças nos departamentos e as próximas ações que serão adotadas.

O encontro também contou com a apresentação da área de Relações Institucionais e Governamentais da CNDL sobre as ações e os resultados dos projetos em andamento de interesse do setor.

Ainda na reunião, foi avaliado a situação do cenário nacional, os projetos de leis que impactam os Bureaus de Crédito e José César aproveitou para coletar sugestões de medidas de enfrentamento a COVID-19 no comércio varejista que serão encaminhadas ao Ministério da Economia.

Bezerra fez várias sugestões. Entre elas, REFIS 2020 para demandas associadas a Pandemia; propôs um parcelamento unificado de todos os impostos federais, igual era até 2010. “Do jeito que está hoje, parcela-se por tributo, se o débito for dos 5 principais tributos inviabiliza qualquer replanejamento tributário. A Sugestão é: soma-se tudo, parcela em 120x, assim evita-se a multiplicação de CNPJ´s e outros meios de driblar o sistema”, sugeriu o presidente.

Bezerra propôs ainda Selic a 2,75% e multa de impostos a 20%. “Este percentual é desproporcional. A Multa deveria acompanhar os moldes dos juros ou um índice proporcional, limitados a 60 dias de multa”, comentou ele.

Fazer a extensão das prorrogações das medidas emergenciais aos setores produtivos, preferencialmente até o fim do estado de Calamidade - PRONAMPE não chegou ainda ao empresário e há reclamações de venda casada – e sugeriu para que a CNDL se credencie junto ao STF para que tenha a legitimidade de questionar Leis Federais conforme já estão credenciados outras instituições como: Ass. Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), Confederação Nacional do Comércio (CNC) e Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Para o presidente a reunião foi bastante proveitosa. “Essas sugestões podem trazer alivio ao setor, esperamos esse apoio dos órgãos competentes. A troca de informações contribui muito para o melhor desempenho do nosso trabalho. A reunião deu uma clareada em várias ações que temos realizado nessa situação atual”, declarou.